Carta endereçada a você

Este é um texto fictício, qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.

Oi, tudo bem?

Comigo está tudo bem, a vida continua a mesma coisa e eu continuo a mesma pessoa. Exceto que hoje você matou um pedacinho meu.

Não foi nada grave, nada que me tirará o sono, mas foi um pedacinho de uma parte já muito destruída e isso me deixa triste. Não por você matar esse pedaço, mas pelo jeito que você o fez.

Eu realmente segurei e escondi coisas por você. Coisas essas, inclusive, que afetavam diretamente uma pessoa muito importante pra mim, mas eu o fiz porque você era uma amiga importante também. Importante para ele, logo, importante para mim. Mas minha amizade ultrapassou o “sou amiga porque é namorada do meu amigo”, inclusive, eventualmente, parece que transcendeu.

Me rasgou por dentro te ver naquele dia do Uber, chorando por alguém que não era ele, chamando por alguém que não era ele. O que eu fiz? Te consolei, escondi e pedi para você parar com tudo aquilo, e você parou (acho).

Eventualmente, eu dei uma das minhas famosas bolas fora, realmente te dei motivos para se afastar e respeitei seu espaço. Você pediu tempo e eu esperei, esperei com uma certeza de que nossa amizade não seria abalada por algo assim. Não, não foi uma mancada boba, mas eu esperava que você me perdoasse logo.

Hoje eu vejo que, a grande verdade, é que você nunca planejou me receber de volta. Eu sou a lembrança viva de uma das coisas mais baixas que você já fez, eu estava lá quando você chamou pelo nome errado, usou apelidos bregas com alguém que não era o meu amigo e seu namorado. Mas hoje ele é, né?

E agora eu, que passei meses me sentindo uma amiga horrível, não entendendo (mas aceitando e nunca invadindo seu espaço) e sempre na esperança de que receber uma mensagem, um sinal de uma possível reconciliação,  entendi tudo. E só quero distância de quem é capaz de manipular e machucar pessoas desse jeito, tão deliberadamente.

Você faça o que quiser com a sua vida, obviamente, mas seria de bom tom parar de usar pessoas para justificar suas atitudes nocivas.

Pelo lado positivo, você me ensinou, ao quebrar mais um pedacinho meu, que confiança e lealdade são caras demais para gastar com alguém que faz o que você fez.
Espero que você esteja feliz, mas também espero que tome vergonha na cara e assuma seus erros sem jogar para os outros. É difícil, eu bem sei, mas é o certo e te faz ficar em paz com você mesma, coisa que você nunca conseguiu atingir, né?

E, se continuar assim, nem vai. Porque não merece.

Anúncios