A volta dos que não foram

Ela nunca parou de se questionar.

O porquê de ela ser assim. Mas a resposta era óbvia, criação em casa somando sociedade igual ao que ela virou.

O porquê da família ser assim. Essa resposta não era óbvia, exigia gráficos, infográficos, folhetos e umas 8 palestras.

O porquê de a vida não ser linear e sair de acordo com os planos. Outra resposta fácil, como diz um pôster do Johan Cruyff, o acaso é óbvio.

O porquê de algumas pessoas fazerem exatamente as coisas que não gostavam que fizessem para elas. Bom, humanos.

O porquê dos comentaristas de portais de notícias. Bom, humanos.

O porquê de ser tão difícil lidar com as perdas que não eram para a morte e sim para o tempo. Error 404 not found.

O porquê de algo que nunca viveu mais do que duas semanas, que viveu puramente de textos e algumas palavras faladas aleatoriamente, doer tanto quando morreu.

O porquê dele não falar.

O porquê da intensidade.

O porquê da dor.

Ela nunca parou de se questionar.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s