? – Capítulo I (Log #2)

Esse é um projeto novo meu e da Isa. A intenção é a de escrever uma história colaborativa com um porém: cada um irá escrever um capítulo sem dar ideias sobre o capítulo do outro, e sem pensarmos juntos em uma linha que a história deva seguir! Como não sabemos o que vai acontecer, não temos título ainda. Esse é o primeiro capítulo, espero que gostem!

Log #1

Por que esse anseio de sempre estarmos juntos mas nunca estarmos realmente juntos? O mundo inteiro girava em torno do conceito do “solitário acompanhado”. Veja, mesmo quando estávamos sozinhos sentíamos a necessidade de falar com as pessoas. Postávamos em nossas redes sociais esperando que as pessoas interagissem com nossos links, gifs, vídeos. Mandávamos milhões de mensagens através de aplicativos e esperávamos ser respondidos quase que instantaneamente (quando não nos retribuíam a mensagem no período de tempo em que pensávamos ser o ideal nos tornávamos neuróticos – “Será que eu escrevi algo errado?”, “Será que essa pessoa não gosta de mim?”, “Será que…?”). Teoricamente estávamos disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana, fosse para atender aquela ligação de cobrança do cartão de crédito, fosse para responder a mensagem do amigo que não víamos há 4 anos mas ainda assim nos parecia ser um completo conhecido porque trocávamos informações esporádicas sobre nossas vidas a cada 15 dias por de trás de teclados, fosse para verificar o e-mail do trabalho em um domingo às 10 horas da noite ou escutaríamos poucas e boas na segunda de manhã. E, veja bem, mesmo quando nos encontrávamos,  no plano físico, não nos doávamos completamente. É difícil lembrar da última vez que eu sai com alguém e a pessoa, ou eu mesmo, não tivesse pego o celular em algum momento para fazer parte desse ciclo. Na verdade é difícil lembrar da última vez que eu vi alguém. Enfim, nada disso importa mais. O mundo teoricamente acabou. E pelo o que eu sei, eu tô realmente sozinho. E mesmo assim eu sinto essa necessidade de registrar os fatos nesse maldito diário. É como diziam: “Antigos hábitos dificilmente morrem”. Bom, tenho que achar algo para comer e reconstruir o braço direito da Andressa.

Capítulo II

Anúncios

15 comentários sobre “? – Capítulo I (Log #2)

  1. velho, todo final dos contos que escrevesse são massa. lembro de um que o elevador foi diretamente ao céu mas isso cria umas imagens dentro da cabeça. a mente tenta captar a extensão do significado e nisso começa a viajar. e teve uma fala massa também num que falava bem sério “esse não é seu”. wtf! então o que é da personagem tá guardado auhauhhua muito massa. o seu estilo e da is a dora são massa o/ vida longa ae à vocês o/

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s